ISSN 1851-4979
versão online
1669-7316
versão impressa

Instruções aos autores

 

Escopo e política

 

O objetivo principal do Latin American Journal of Sedimentology and Basin Analysis é publicar contribuições que tratem sobre todos os aspectos da sedimentologia, rochas sedimentares, análise de bacias, dinâmica sedimentar e disciplinas relacionadas, tais como estratigrafia, paleoecologia, paleogeografia, de forma a possibilitar o avanço do conhecimento neste campo das ciências geológicas.
O Latin American Journal of Sedimentology and Basin Analysis é bianual, sendo publicado em Julho e Dezembro. Os trabalhos devem ser originais, contendo dados, interpretações e/ou sínteses ainda não publicadas e/ou submetidas em outros locais. Se aceitos, os direitos autorais do trabalho pertencerão à Associação Argentina de Sedimentologia.
Os idiomas oficiais do Latin American Journal of Sedimentology and Basin Analysis são o espanhol, português e inglês. Entretanto, considerando a expansão futura desta revista, encoraja-se a submissão de trabalhos preferencialmente em inglês. Trabalhos em espanhol ou em português deverão apresentar RESUMO nas duas línguas e RESUMO EXPANDIDO em inglês, com o objetivo de assegurar o máximo de divulgação. Os trabalhos em inglês deverão apresentar somente um RESUMO em inglês. Para trabalhos em espanhol ou português, todas as legendas de figuras e tabelas deverão ser bilíngues (com inglês como segunda língua), assim como palavras-chaves. Os trabalhos em inglês não deverão levar legendas bilíngues.

 

 

Forma e preparação de manuscritos

 

Os autores podem submeter os trabalhos nas seguintes opções:

Artigos científicos: são contribuições originais completas que estejam dentro dos objetivos do Latin American Journal of Sedimentology and Basin Analysis.

Comunicações: contribuições breves de descobertas importantes, novas técnicas ou dados significantes que requerem publicação imediata. Este tipo de contribuição deverá ser inferior a quatro (4) páginas, digitalizadas em espaço duplo, incluindo figuras e referências.

Discussões e respostas: comentários e discussões sobre trabalhos publicados no Latin American Journal of Sedimentology and Basin Analysis serão encorajados, uma vez que representam demonstrações de preocupações importantes para o progresso da ciência, porém sempre respeitando-se a diversidade de opiniões. Uma cópia da Discussão será enviada para o primeiro autor do trabalho discutido para resposta. Tanto a Discussão como a Resposta serão publicados juntos no próximo volume disponível do Latin American Journal of Sedimentology and Basin Analysis.

Revisões de Livro: consistem em análises técnicas de livros recentemente publicados que sejam de interesse aos objetivos do Latin American Journal of Sedimentology and Basin Analysis.

Fotos Sedimentológicas: A capa incluirá uma foto original de alta qualidade e que seja de interesse amplo ao Latin American Journal of Sedimentology and Basin Analysis, estando relacionada com qualquer um dos trabalhos publicados no volume correspondente. O Editor selecionará a foto dentre as submetidas. Uma breve descrição das fotos, incluindo-se autor, local e data, deve acompanhar a submissão.

MANUSCRITOS

Os manuscritos devem ser submetidos no formato eletrônico de acordo com as seguintes instruções:

O único meio de submissão de manuscritos é através do PPCT-PORTAL DE PUBLICACIONES CIENTÍFICAS Y TÉCNICAS (CAICYT-CONICET) (http://ppct.caicyt.gov.ar/index.php/lajsba). Para prosseguir com o envio de seu MS o autor deve registrar-se nesse site, seguindo as instruções nele descritas. Após a conclusão, ele receberá uma confirmação de envio por e-mail com um número de referência. O autor deve gravar esse número, bem como o nome de usuário e senha escolhidos no momento da inscrição. Para os autores que já possuem um usuário no PPCT, obtidos durante uma apresentação ou à arbitragem anterior, se pede não registrar-se novamente, mas usar o recurso de recuperação de senha disponível no portal.

A versão do manuscrito a ser submetido deve ser composta de um único arquivo PDF (Portable Document Format) não maior que 30 MB. O texto, figuras e secções (feitas por instruções subsequentes), com uma Carta ao Editor anexada explicando resumidamente a contribuição da publicação, deverão ser compilados no arquivo PDF, que será utilizado durante o processo de revisão do MS. Durante esta fase de submissão não será necessário incluir figuras e tabelas como “arquivos suplementares”. Eles serão solicitados uma vez que o MS tenha sido aceito para publicação, com instruções sobre como enviar os textos, figuras e tabelas em arquivos separados.

No momento da preparação da MS se solicita seguir as seguintes normas, necessárias para levar a cabo a avaliação:

Texto

Numerar todas as páginas consecutivamente, de acordo com a seguinte ordem:

Primera página: Título (no idioma do trabalho e em inglês) e autor(es), incluindo-se endereços postais e eletrônicos

Segunda página e consecutivas:

- Resumo (em português ou espanhol) e Resumo Expandido (em inglês) para trabalhos em português e espanhol

- Resumo (em inglês e em espanhol ou português) para trabalhos em inglês (somente para incluir na biblioteca Scielo logo que o trabalho seja aceito)

- Palavras-chave (em inglês e em espanhol ou português)

- Texto

- Agradecimentos

- Referências

- Legendas bilíngües para as tabelas (quando o texto for escrito em espanhol ou em português)

- Tabelas

- Legendas bilíngües para as figuras (quando o texto for escrito em espanhol ou em português)

- Figuras

A página de frente deve conter o título do trabalho, autores e respectivos endereços institucionais, incluindo-se endereços eletrônicos, devendo-se também indicar o autor para correspondência (se outro que não o primeiro autor), bem como seu número de telefone e fax.

O tamanho de cada resumo não deve ultrapassar quinhentas (500) palavras para trabalhos de pesquisa. Para as notas breves o resumo não pode ultrapassar as duzentas (200) palavras.

Os RESUMOS EXPANDIDOS em inglês devem conter de duas a quatro páginas, digitalizadas em espaço duplo. Sua finalidade é o de possibilitar uma divulgação internacional mais ampla para os trabalhos, devendo conter uma síntese do trabalho, sendo suficientemente longo de forma a permitir que qualquer pessoa cuja língua nativa não seja o português ou espanhol possa ter uma compreensão dos objetivos, métodos, resultados e conclusões do trabalho. Legendas bilíngües para as tabelas e figuras contribuirão para este fim. As principais figuras e referências fundamentais ao entendimento do trabalho também deverão ser citadas.

O autor que não puder enviar seu resumo expandido em inglês, tem a opção de fazê-lo em espanhol ou português, sendo que o Editor se encarregará de submetê-lo a um tradutor oficial especializado em termos geológicos. Custos referentes a este serviço serão de responsabilidade do autor.

Até cinco (5) palavras-chaves devem ser incluídas (tanto em castelhano ou Português e Inglês. Palavras-chave deverão ser arranjadas em ordem de importância, com a área geográfica sempre no final.

Os títulos do texto podem ser divididos em primários, secundários e terciários.

TÍTULO PRIMÁRIO em letra maiúscula, negrito e centralizado.

TÍTULO SECUNDÁRIO em letra maiúscula e minúscula, negrito e justificado à esquerda.

TÍTULO TERCIÁRIO em letra maiúscula e minúscula, negrito e incorporado ao texto.

Não incluir números ou letras nos títulos.

O propósito do trabalho deve ser claramente apresentado na INTRODUÇÃO. AGRADECIMENTOS devem ser inseridos imediatamente depois do texto com Título Terciário.

Rodapés não são permitidos. Terminologias não convencionais ou siglas devem ser definidas quando da primeira referência. O Sistema Internacional de Unidades deve ser utilizado para a referência de medida. Outras unidades podem ser utilizadas em parênteses ou como unidades primárias quando não for possível conversão.

Referências

No fim do texto, deverá ser incluída uma lista alfabética das referências citadas, com título primário REFERÊNCIAS.

Citações no texto devem seguir o seguinte formato (em ordem cronológica):

«...(Mazzoni et al., 1991; Orfeo, 1992a,b; Barrio y Coffield, 1992;)...»

«... de acuerdo con lo manifestado por Flint y Elliot (1992)...»

«...(Cf. Bercowski et al., 1991)...»

«...(ver Fig. 3 de Zuffa y Ori, 1992)...»

Quando mais de dois autores, a citação será "et al.” Entretanto, na lista de referências todos os autores devem ser citados por extenso. O uso de “(op. cit.)" não será aceito.

As citações devem ser organizadas em ordem alfabética, sem deixar linhas extras entre elas, fornecendo nomes na língua original, sem abreviações ou substituições do último nome por hífen. Nos casos de referências de um mesmo primeiro autor, sendo dois autores, se ordena pelo nome do segundo autor, se há mais de dois autores, deverá seguir a ordem cronológica. O formato das referências é o seguinte:

Friedman, G.M. y J. Sanders, 1978. Principles of sedimentology. John Wiley, New York, 792 pp.

Jalfin, G.A., 1987. Litofacies y paleocorrientes de la Formación Solari, provincia de Corrientes. Revista de la Asociación Geológica Argentina 42:101-111.

Lancaster, N., 1992. Relations between dune generation in the Gran Desierto of México. Sedimentology 39: 613-629.

Marcolini, S., G. Parker, R.A. Violante y J.L. Cavallotto, 1991. Estructuras sedimentarias actuales de la plataforma interior y media del NE de la provincia de Buenos Aires. IV Reunión Argentina de Sedimentología Actas III:1-8, La Plata.

Matheos, S. D., 1988. Sedimentología y geoquímica de las sedimentitas carbonáticas jurásicas del sector sur de la cuenca neuquina. Tesis Doctoral 47, Facultad de Ciencias Naturales y Museo, Universidad Nacional de La Plata, 223 pp. (inédito).

Odom, I.E., T.N. Willand y R.J. Lassin, 1979. Paragenesis of diagenetic minerals in the St. Peter Sandstone (Ordovician), Wisconsin and Illinois. En P. Scholle y P. Schluger (Eds.), Aspects of Diagenesis. Society of Economic Paleontologists & Mineralogists, Special Publication 26:425-443.

Reading, H.G. y J.D. Collinson, 1996. Clastic coasts. En H.G Reading (Ed.), Sedimentary Environments: processes, facies and stratigraphy, 3rd. Blackwell Science, Oxford: 232-280.

Schwarz, E., G.D. Veiga y G. Álvarez, 2009. Esquema secuencial y litoestratigráfico de la sucesión Valanginiana en la región central de la Cuenca Neuquina, República Argentina. XII Congreso Geológico Chileno Actas en CD, Santiago de Chile.

Walker, R.G.,1985. Geological evidence for storm transportation and deposition on ancient shelves. En R.W. Tillman, D.J.P. Swift y R.G. Walker (Eds.), Shelf Sands and Sand Reservoirs. Society of Economic Paleontologists & Mineralogists, Short Course Notes 13:303-342.

Tabelas

As tabelas devem ser reduzidas a um número mínimo, incluindo somente informações relevantes para o trabalho. Tabelas com simples listagem de dados, a menos que justificadas, não serão aceitas. Em casos extraordinários poderão ser incluídas tabelas extensas como apêndices.

As tabelas devem ser numeradas consecutivamente em números arábicos e fornecidas em páginas separadas. No caso de tabelas que ultrapassem o tamanho de uma página, a numeração deve ser indicada em cada página.

As tabelas devem ser citadas no texto como: “... na Tabela 1", ou “...(Tabela 1)”

As legendas das tabelas devem ser bilíngües para trabalhos em Espanhol e Português, digitalizadas em espaço duplo e listadas no final do texto.

Figuras

Todas as figuras devem ser preparadas dentro dos tamanhos de página e coluna padronizados para o Latin American Journal of Sedimentology and Basin Analysis. Os tamanhos máximos de impressão das figuras são de 172 x 220 mm para páginas inteiras ou 84 x 220 mm para colunas. As figuras devem ser compactas, evitando-se amplos espaços vazios com falta de informação. Mapas e perfis geológicos devem ter escalas gráficas e coordenadas geográficas. Desenhos digitalizados devem ser de alta qualidade, preferencialmente feitos em Corel Draw®, Adobe Illustrator® ou equivalente.

Quando reproduzidos, letras e números nas figuras devem ser maiores do que 1 mm. Partes de uma figura devem ser designadas com letras maiúsculas (p.e., A, B, C, etc.). Nas legendas das figuras cada parte da figura deve ser descrita com letra minúscula (p.e., a) Descrição da figura 1a). Figuras compostas devem ser integradas de tal forma que elas formem uma figura única. As figuras devem ser numeradas da seguinte maneira: “Figura 1. Texto. a). Texto b).” etc.

As fotografias devem ser de alta qualidade, com uma resolução de nada menos do que 300 ppi ou dpi no tamanho final da reprodução. A escala deve ser indicada por um elemento cujas dimensões estejam representadas na legenda ou por uma escala gráfica. As fotos montadas devem ser ordenadas de maneira que não fiquem espaços em branco entre as mesmas.

As legendas das figuras devem ser bilíngües para trabalhos em Espanhol e Português, escritas em espaço duplo e listadas no final do texto. Todas as ilustrações são FIGURAS, devendo ser referenciadas no texto como: "...na figura 1..." ou "...ciclos subsidentes (Fig. 1) comum em outras fácies". As figuras devem ser numeradas consecutivamente utilizando-se algarismos arábicos. Referências às figuras com varias partes devem ser "...figura 1a..." ou "(Fig. 1a)". Quando mais de uma figura ou mais de uma parte de uma mesma figura são referenciadas, deve-se usar "(Figs. 1-3, 5)" ou "(Fig. 1a-c, f)”, respectivamente.

Equações

As equações devem ser preparadas preferencialmente com o editor de equações do editor de texto selecionado. Todas devem ser numeradas consecutivamente, sendo apresentadas entre parênteses e justificadas à direita. Elas deverão ser citadas no texto como: “eq. (1)”

 

 

Critérios Editoriais

 

Todos os trabalhos submetidos serão revisados por pelo menos dois membros do Corpo Editorial e/ou revisores externos de reconhecido prestígio. Com base nas opiniões dos revisores, o Editor fará a decisão final sobre sua aceitação. Uma vez aceito, o autor deve enviar o manuscrito final em versão eletrônica, incluindo todas as figuras e tabelas em arquivos separados, seguindo as instruções que serão enviadas prontamente. Durante todo o processo editorial o autor terá seu nome de usuário e senha, obtido no momento da apresentação do seu MS. É muito importante que ele guarde estas informações, pois não será possível para uma única pessoa obter mais de um registro de usuário. Da mesma forma, os autores poderão acessar as provas através do PPCT, para analisar quaisquer erros ou omissões não editadas no MS. Mudanças significativas para o trabalho nesta fase somente serão aceitas a critério do Editor e os custos potenciais de grandes mudanças devem ser pagas pelo autor. Os trabalhos realizados com dados obtidos no Brasil ou na República Argentina devem estar de acordo com as regras do Código Estratigráfico Brasileiro ou Código Argentino de Estratigrafia.

 

 

[Home] [Sobre esta revista] [Corpo editorial] [Assinaturas]


Asociación Argentina de Sedimentología

Centro de Investigaciones Geológicas, CONICET – UNLP
Diagonal 113 Nº 275
(B1904DPK) La Plata - Pcia. de Buenos Aires
República Argentina

Tel.: (54 221) 644 - 1230


www.sedimentologia.org.ar/
secretariaaas@gmail.com

SciELO Argentina URL: http://www.scielo.org.ar/scielo.php?script=sci_serial&pid=1851-4979&lng=es&nrm=iso