logo

ISSN 1853-001X
versão online
ISSN 0328-8773
versão impressa

Instruções aos autores

 

Escopo e política

 

Mora é a expressão do Instituto Interdisciplinario de Estudios de Género de la Facultad de Filosofía y Letras de la Universidad de Buenos Aires.
Mora é uma revista aberta ao debate e à produção de trabalhos e idéias no campo dos estudos das mulheres, do gênero e do feminismo. O objetivo é oferecer um espaço para a incorporação de metodologias e conceitos elaborados com diferentes perspectivas disciplinarias.
Um Comitê de Redação integrado por docentes e investigadoras do IIEGE seleciona, com o apoio de um sistema pareceristas externos, artigos inéditos submetidos por autores, notas referidas a debates, entrevistas, textos que integram dossiers e outras seções, e resenhas de livros recentes.
São publicadas contribuições dos tipos seguintes:
1.    Artigos ou ensaios (sujeitos a avaliação externa). Até vinte páginas.
2.    Entrevistas. Até dez páginas.
3.    Comentários críticos de livros. Até cinco páginas.
O Comitê Editorial reserva-se os direitos seguintes:
-         Solicitar artigos ou resenhas a especialistas quando o considere oportuno (estes casos também serão submetidos a avaliação externa);
-         Recusar colaborações não pertinentes ao perfil temático da revista ou que não se encaixem nas normas de estilo;
-         Estabelecer a ordem de publicação dos trabalhos aceitos.
Os manuscritos serão avaliados por pareceristas anônimos, se mantendo em reserva também a identidade do autor durante o processo de avaliação. Os autores serão notificados da decisão de aceitar ou recusar o manuscrito. Poder-se-á também devolve-los para introduzir modificações sugeridas pelos avaliadores, com prazo conveniado pelo Comitê Editorial.
Os autores dos trabalhos recebidos serão notificados, via correio eletrônico preferentemente, se os textos foram aceitos ou recusados.
Os autores devem reconhecer sua autoria sobre os conteúdos das avaliações, a precisão das referencias utilizadas e o direito a publicar o material de fontes citadas. A precisão da  informação nos manuscritos, incluindo figuras, gráficos e dados bibliográficos é responsabilidade completa do autor ou dos autores/as. Também, serão responsáveis pela apresentação do manuscrito conforme as normas da revista, a qual não realizará as tarefas de digitação ou edição original do manuscrito, mas realizará, sim, correções de estilo na redação, respeitando o conteúdo original.

 

 

Forma e preparação de manuscritos

 

As colaborações seguirão as seguintes normas para a apresentação de originais:
Parâmetros gerais de apresentação:
- Folhas brancas tamanho A4 (21,0 x 29,7 cm.)
- Tipo de letra Times New Roman tamanho 12 para o título do trabalho, nome do autor e corpo do texto
- justificação só na margem esquerda
- sem tabulações, só com sangria no começo de cada parágrafo.
- margens superior e inferior de 2,5
- margens direita e esquerda de 3 cm.
- citas de extensão superior a quatro linhas, em parágrafo aparte com tipo de letra Times New Roman tamanho 10.
            - notas em Times New Roman tamanho 9, no fim do texto.
- sem sublinhados de tipo algum em lugar algum da obra
- sem linhas ou gráficos de tipo algum para separação de notas, parágrafos, citas, etc.

1. Primeira página:

1.1. Título do artigo.
1.2. Nome e sobrenome do ou dos autores e filiação institucional na segunda linha a continuação do título. Por exemplo: Universidad de Buenos Aires, Facultad de Filosofía y Letras, Instituto Interdisciplinario de Estudios de Género. Quando se tratar de uma tradução e/ou adaptação por outro autor, o nome do mesmo com sua filiação institucional, se aplicar, deverá se colocar na terceira linha.
1.3 As notas aclaratórias relativas à filiação institucional, à obra em si, oo autor, tradutor ou adaptador, e tudo aquilo que tenha a ver com o título ou autor/es deverão ser colocadas no final da primeira página, referenciadas com asteriscos e em tamanho de letra 9. Por exemplo:
Identidades textuais femininas: Estratégias da autofiguração*
Sylvia Molloy
New York University
Ao final da mesma primeira página:
*Este texto foi publicado originalmente em inglês, como introdução à seção II da antologia Women’s Writing in Latin America, compilada em colaboração com Sara Castro-Klarén e Beatriz Sarlo (Boulder: Westview Press, 1991).
1.4. Resumo de até 200 palavras em espanhol e em inglês, com o intuito de favorecer a difusão internacional dos trabalhos, sem sangrias nem tabulações.
1.5. Palavras chave em espanhol e seu equivalente em inglês, até cinco.
1.6. Não usar negrito no texto. Deve ser reservado só para títulos e subtítulos.
1.7. Itálicas serão utilizadas para citas de extensão superior a 4 linhas, títulos de livros, jornais, revistas, filmes, palavras em outro idioma, palavras a destacar.

2. Texto:

2.1. Espaço entre linhas 1,5.
2.2. Cada parágrafo começará com uma sangria sem tabulações.
2.3. Títulos: as diferentes seções do texto podem estar separadas para maior clareza por subtítulos em tamanho de letra 12, tal como o resto do texto.
2.4. No interior do texto, as referências a obras, capítulos, artigos e revistas devem seguir as mesmas especificações que as referencias bibliográficas (ver 5).
2.5. Não usar negrito no texto.  Este deve ser reservado somente para títulos e subtítulos.
2.6. Itálicas serão utilizadas para citas de extensão superior a 4 linhas, títulos de obras, artigos, etc., palavras em outro idioma, palavras destacadas.

3. Citas

3.1. As citas no interior do texto e de até quatro líneas serão digitadas em redonda e entre aspas.
3.2. As citas de extensão superior a quatro linhas deverão ser colocadas em parágrafo aparte, em itálicas e entre aspas, em tamanho 10 e com uma linha em branco separando o parágrafo anterior e posterior.
3.3. As citas serão referenciadas no texto por meio do sistema autor, data. Entre parêntese será indicado o sobrenome do autor, ano da publicação e páginas citadas se corresponder. Por exemplo: (Scott, 1985: 93), (González e Rubio, 1990: 110-111). Para mais de três autores será mencionado o primeiro autor, seguido por et al. (Johnson et al., 1970: 25-26). Para mais de uma obra do mesmo autor e ano, acrescentar-se-ão letras em ordem alfabética (Alonso, 1988, a), (Alonso, 1988, b).
Quando for citado um volume específico de uma obra ou de várias, inserir-se-á o ano, seguido do número de volume (Alonso, 1990, 2: 3-7). Quando na bibliografia for incluída a referência a um só volume de uma obra, o número não será incluído na cita.
Quando a cita for ideológica e/ou indireta, em vez de textual, e o autor tenha sido citado antes no texto, colocar-se-á só o nome do autor e o ano entre colchetes [Smith: 1950].

4. Notas

4.1. Todas serão colocadas na  última página, depois do final do texto.
4.2. As notas serão numeradas consecutivamente. A primeira corresponderá aos agradecimentos, caso estes existam, ou a qualquer outro esclarecimento sobre a natureza do trabalho. Solicita-se não utilizar notas desnecessárias.

5. Bibliografia

5.1. Todas as citas no texto devem ter sua correspondência na bibliografia.
5.2. La bibliografia será citada da forma seguinte: autor, data. Se for possível, deve ser utilizado o primeiro nome completo do autor ou editor. As referencias da bibliografia serão ordenadas alfabeticamente pelo sobrenome do ou dos autores.
5.3. O título da obra se colocará em itálica, a continuação do nome do autor; depois, volume, local da edição, editora, ano da publicação. Quando sejam citados vários trabalhos do mesmo autor, estes serão ordenados cronologicamente pelo ano da publicação e, se existissem várias referencias do mesmo ano, estas serão ordenadas alfabeticamente pelo título do trabalho, acrescentando uma letra minúscula.
5.4. Exemplos de bibliografia:
Birriel Salcedo, Margarita y Rodríguez Martínez, Pilar (Compiladoras), Mujeres y fortaleza Europa FEMINAE, España, Editorial Universidad de Granada, 2001.
Birriel Salcedo, Margarita y Rodríguez Martínez, Pilar (Compiladoras), Mujeres y fortaleza Europa FEMINAE, España, Editorial Universidad de Granada, 2003.
Birriel Salcedo, Margarita y Rodríguez Martínez, Pilar (Compiladoras), Mujeres y fortaleza Europa FEMINAE, España, Editorial Universidad de Granada, 2003a.
Guber, Rosana. Dos guerras para una memoria. Suturas generacionales de la subversión estatal, publicado em Internet, www.argentinaobs.org.
5.5. Na citação de artigos será na mesma ordem, indicando o título do artigo em redondo e entre aspas. O nome da revista ou publicação de onde o artigo foi extraído, em itálica. Serão indicados número de volume, número de exemplar, ano e/ou mês da publicação e páginas nas que aparece o artigo mencionado.
Fraser, Nancy, “Novas reflexões sobre o reconhecimento”, new left review, núm. 4, pags. 55-68, setembro-outubro 2000.
5.6. No caso de outro tipo de publicação (nem livros nem artigos de revistas), diferenciar-se-á sob o título FONTES CONSULTADAS (com os subtítulos que corresponderem, em itálica).
5.7. Exemplos:
OUTRAS FONTES CONSULTADAS
Planes y programas escolares del nivel primario [neste caso listados com números arábigos].
1) Proyecto de Reforma al Plan de Estudios para las Escuelas Comunes de la Provincia de Bs. As., Bs. As., est. Tipográfico J. Carbone, 1913.
Asociación Nacional Boy Scouts Argentinos. El Scoutismo Argentino y la conscripción. Bs. As.: Imp. Escoffier, Caracciolo y Cía., 1916.
Asociación de Usuarios de Internet de la República Argentina, www.internauta.com.ar
5.8. No caso das referências forem reiteradas, se indicará op. cit. e ibíd, conforme corresponder.

6. Abreviaturas
6.1. Serão usadas só quando forem necessárias.
6.2. Pode-se utilizar abreviaturas, siglas ou acrônimos dos nomes extensos das instituições (em maiúsculas, sem espaços e sem pontos), que serão citadas in-extenso a primeira vez que apareçam, acrescentando a abreviatura ou sigla entre parênteses. Por exemplo: Instituto Interdisciplinario de Estudios de Género (IIEGE).
6.3. Para referencias bibliográficas, serão aceitas as abrviaturas seguintes: núm. (número), vol. (volume), pág. (página), pags. (páginas).

7. Uso de aspas
7.1. Serão usadas segundo a hierarquia seguinte: aspas inglesas (“ ”), aspas simples (‘ ’). Os signos de pontuação correspondentes ao período em que vai inserido o texto entre aspas se colocam sempre depois das aspas finais:
Antonio me disse: “Que ‘vasilhão’ o José comprou”.

7.2. A) Usos
7.2.1. Para emoldurar a reprodução de citas textuais:
Quando se intercala um comentário do transcritor da cita, este deve ser emoldurado entre colchetes.
Também serão encerradas entre aspas as palavras textuais que se reproduzem dentro de um enunciado em estilo indireto:
Em Medicus Mundi reconheceram ontem sentir “impotência e angustia” por este assassinato.
7.2.2. Para finalizar, nas obras literárias de caráter narrativo, os textos que reproduzem de forma direta os pensamentos das personagens.
7.2.3. Para indicar que una palavra o expressão é imprópria, vulgar ou se utiliza ironicamente ou com um sentido especial ou para mostrar distanciamento do que está se dizendo:
Falou que a comida levava muitas "especiarias"; Parece que ultimamente vai muito bem em seus "negócios".
7.2.4.. Em obras de caráter lingüístico, as aspas se utilizam para emoldurar os significados: A voz apicultura está formada a partir dos términos latinos apis “abelha” e cultura “cultivo, criação”.
7.2.5. As aspas são utilizadas para citar o título de um artigo, um poema, um capítulo de um livro, uma reportagem ou, em geral, qualquer parte dependente dentro de uma publicação.

8. Uso de itálico
8.1. Para destacar palavras ou sintagmas sobre as quais o autor quer chamar particularmente a atenção.
8.2. Metalinguagem: quando uma palavra é usada como denominação de si mesma: “A palavra pecíolo pode se escrever também peciolo”. “Este tipo de inflamação é chamado inflamação encoberta”.
8.3. Títulos de publicações: obras literárias, dramáticas, comedias, científicas, técnicas, enciclopédias, dicionários, folhetos, diários, semanários, anuários, gibis, fascículos, anais, almanaques, encíclicas, esculturas, pinturas, danças, operas, canções, filmes.

9. Uso de maiúsculas
9.1. O uso da maiúscula no exime de pôr o acento quando as regras de acentuação assim o exijam: ÁFRICA, África.
9.2. Os substantivos e adjetivos que compõem o nome de entidades, organismos, departamentos ou divisões administrativas, edifícios, monumentos, estabelecimentos públicos, partidos políticos, etc.: o Ministerio de Hacienda, la Casa Rosada, la Biblioteca Nacional.
9.3. Os substantivos e adjetivos que fazem parte do nome de publicações periódicas ou de coleções: La Vanguardia, Nueva Revista de Filología Hispánica, Biblioteca de Autores Españoles.
9.4. Os substantivos e adjetivos que fazem parte do nome de documentos oficiais, como leis ou decretos, quando se cita o nome oficial completo: Real Decreto 125/1983 (porem o citado real decreto), Lei para a Ordenação Geral do Sistema Educativo (porem a lei de educação, a lei sálica, etc.).
9.5. Os substantivos e adjetivos que formam o nome de disciplinas científicas, quando nos referimos a elas como matérias de estudo, e especialmente em contextos acadêmicos (nomes de matérias, cátedras, faculdades, etc.) ou curriculares: Sou licenciado em Biologia; estou matriculado em Arquitetura. Fora dos contextos antes sinalados, se utiliza a minúscula: A medicina tem tido grandes avanços nos últimos anos.
9.6. Se escrevem com maiúscula os substantivos e adjetivos que dão nome a cursos, congressos, seminários, etc: 1.er Curso de Crítica Textual, XV Congreso Mundial de Neonatología, Seminario de Industrias de la Lengua.
9.7. Determinados nomes, quando designam entidades ou coletividades institucionais: a Universidade, o Estado, o Exército, o Reino, a Marinha, a Judicatura, o Governo.

10. Entrevistas
10.1. A introdução às entrevistas será destacada em itálicas, assim como as perguntas do entrevistador.

10.2. O diálogo se indicará, no inicio de cada pergunta e da sua resposta com traço e sem colocar os nomes do entrevistador e entrevistado ou siglas dos mesmos.
 

 

Envio de manuscritos

 

Os manuscritos serão enviados ao Comitê Editorial na sua versão definitiva, escritos em espanhol, com nome, endereço, telefone e endereço de correio eletrônico do ou dos/as autores. Estes dados devem ser consignados tanto na sua versão digital como na sua versão impressa, em folha separada do trabalho. Serão apresentadas três copias impressas em papel branco e um disquete de 3 ½ ou CD rotulado com nome e sobrenome do ou dos/as autores em programa Word para Windows até sua versão 97, ou processador de texto compatível. Havendo gráficos e/ou figuras que acompanhem o texto, estas deverão ser fornecidas em formato jpg ou similar compatível, e impressos em papel com alta definição para seu posterior copiado. O fato de um texto ser recebido não implica obrigação deste ser publicado, se este não for considerado adequado à missão da revista, de acordo com o critério do comitê editorial, ou por falta de espaço de acordo com as prioridades atuais desta.

O Comitê Editorial constitui sua sede em Instituto Interdisciplinario de Estudios de Género de la Facultad de Filosofía y Letras de la Universidad de Buenos Aires.

Os endereços de correio eletrônico da revista são revistamora@yahoo.com.ar; revmora@filo.uba.ar

 

 

 

[Home] [Sobre esta revista] [Corpo editorial] [Assinaturas]


2014 Instituto Interdisciplinario de estudios de Género. Facultad de Filosofia y letras. Universidad de Buenos Aires

Puán 480 - Piso 4 - Of.417
(C1406CQJ) Ciudad Autónoma de Buenos Aires
República Argentina

Tel.: 4432-0606 internos 161 y 205

http://www.filo.uba.ar/
revmora@filo.uba.ar

SciELO Argentina URL: http://www.scielo.org.ar/scielo.php?script=sci_serial&pid=1853-001X&lng=es&nrm=iso