SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.7 número3Síndrome cardio-renal como um preditor de pior evolução intra-hospitalar em pacientes idosos hospitalizados com insuficiência cardíacaPapel do bloqueio da aldosterona na insuficiência cardíaca crônica índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

  • Não possue artigos citadosCitado por SciELO

Links relacionados

  • Em processo de indexaçãoCitado por Google
  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO
  • Em processo de indexaçãoSimilares em Google

Bookmark


Insuficiencia cardíaca

versão On-line ISSN 1852-3862

Resumo

TAZAR, Jorge et al. Função sistólica do ventrículo direito em pacientes com hipertensão pulmonar. Insuf. card. [online]. 2012, vol.7, n.3, pp. 109-116. ISSN 1852-3862.

Introdução. A quantificação da função sistólica do ventrículo direito (VD) pelo ecocardiograma convencional apresenta sérias limitações. Nos últimos anos, as novas técnicas ecocardiográficas tais como tensão e taxa de deformação nos permite avaliara função das várias câmaras cardíacas. Objetivo. Comparar função sistólica do VD em pacientes com hipertensão pulmonar (HTP) e em indivíduos saudáveis, com o uso de análise de deformação do miocárdio. Material e métodos. Foram incluídos pacientes com HTP. As variáveis analisadas foram: diâmetro diastólico do VD, pressão sistólica da artéria pulmonar, fração de ejeção do VD (Simpson), deslocamento do plano de tricúspide (TAPSE), integral tempo-velocidade (VTI) do trato de saída do VD, entre outros. Foram analisados com velocity vector imaging 6 segmentos do VD: 3 da parede livre do VD e 3 do septo interventricular. Foram investigadas: velocidade sistólica pico, strain longitudinal sistólico pico, strain rate sistólico e strain longitudinal global do VD. O método estatístico utilizado foi o teste t de Student para dados agrupados ou de correlação linear (significância estatística p<0,05). Resultados. Foram incluídos 42 pacientes, 21 (50%) com diagnóstico de HTP (Grupo A) e 21 indivíduos saudáveis (Grupo B). A idade media do grupo A foi de 68 anos, o grupo B de 58 anos. Dezessete pacientes do grupo A eram mulheres (81%). O tamanho do VD para os pacientes no grupo A foi significativamente maior (3,9 cm vs 3,08 cm). A fração de ejeção do VD no grupo A foi significativamente menor em comparação com indivíduos saudáveis (45% vs 57%, respectivamente). O TAPSE foi significativamente menor em pacientes com HTP em comparação com indivíduos saudáveis (17,28 mm vs 20,84 mm; p<0,05). A velocidade e mediados segmentos de pacientes VD do grupo A foi significativamente mais baixa (2,37 cm/seg vs 3,39 cm/seg; p<0,001). O mesmo foi observado na strain global (-8,71% vs -15,61%; p<0,001). Conclusão. Função sistólica do VD em pacientes com HTP foi significativamente diminuída em comparação com o grupo B. A medição da função sistólica regional e global do VD, a través da deformação longitudinal e taxa de deformação, foi viável e correlacionou bem como outros parâmetros de função sistólica do VD.

Palavras-chave : Hipertensão pulmonar; Strain; Strain rate; Ventrículo direito; Ecocardiografia.

        · resumo em Espanhol | Inglês     · texto em Espanhol     · pdf em Espanhol