María Inés Sosa Liprandi MARIA INES SOSA LIPRANDI Melina Huerín MELINA HUERIN Felipe Martínez FELIPE MARTINEZ

SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.7 número3Función sistólica del ventrículo derecho en pacientes con hipertensión pulmonar: Análisis con strain y strain rate¿Cómo reducir los accidentes cerebrovasculares en Latinoamérica?: Parte 2 índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Articulo

Indicadores

  • No hay articulos citadosCitado por SciELO

Links relacionados

  • En proceso de indezaciónCitado por Google
  • No hay articulos similaresSimilares en SciELO
  • En proceso de indezaciónSimilares en Google

Bookmark


Insuficiencia cardíaca

versión On-line ISSN 1852-3862

Resumen

SOSA LIPRANDI, Alvaro et al. Papel do bloqueio da aldosterona na insuficiência cardíaca crônica. Insuf. card. [online]. 2012, vol.7, n.3, pp. 117-122. ISSN 1852-3862.

O bloqueio dos efeitos adversos do sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) tem sido o foco principal no desenvolvimento de drogas para o tratamento de doença cardiovascular nos últimos 30 anos. Os níveis plasmáticos da aldosterona temporariamente diminuem depois de início do tratamento com inibidores da enzima conversora da angiotensina (IECA) e tem mostrado-se que a aldosterona ter efeitos adversos sobre o sistema cardiovascular independente da angiotensina II. Em duas reuniões consecutivas, 50 líderes de opinião se reuniram para discutir criticamente as evidências atuais. O presente documento reflete o consenso sobre o assunto: "O papel do bloqueio da aldosterona na insuficiência cardíaca crônica". Interesse clínico no bloqueio da aldosterona em pacientes tratados com IECA ou antagonistas do receptor de angiotensina (ARA) foi estimulado pelo estudo RALES (Randomized Aldactone Evaluation Study), que demonstrou que o antagonista receptor mineralocorticóide (RMC), espironolactona, reduziu o risco de mortalidade por qualquer causa e hospitalizações por insuficiência cardíaca (IC) em pacientes com IC severa (classe funcional III-IV, NYHA) e fração de ejeção diminuída. Recentemente, o estudo EMPHASIS-HF (Eplerenone in Mild Patients Hospitalization and Survival Study in Heart Failure) demonstrou uma redução significativa na mortalidade e hospitalização por todas as causas em pacientes com IC, com agravamento da função ventricular e com sintomas leves de IC, ampliando o espectro das atuais indicações terapêuticas. Concluindo que as indicações atuais para os bloqueadores de aldosterona são claras para os pacientes com sintomas moderados a severos (classe funcional IIIIV, NYHA) com uma diminuição acentuada da fração de ejeção, apesar do tratamento medicamentoso otimizado. A evidência fornecida pelo estudo EMPHASIS-HF, sem dúvida, contribuirá para uma mudança na prática médica em relação a estes fármacos.

Palabras llave : Bloqueio da aldosterona; Insuficiência cardíaca crônica; Espironolactona; Eplerenona.

        · resumen en Español | Inglés     · texto en Español     · pdf en Español