SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.18 issue2La escuela misional entre los mapuche : ensayos para una «escuela indígena» en la Araucanía (1896 - 1924)«Salvando a las nuevas generaciones ranquelinas de la ignorancia » . Escolarización indígena en el oeste pampeano . Escenario y posibilidades (1909 - 1919) author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

  • Have no cited articlesCited by SciELO

Related links

  • Have no similar articlesSimilars in SciELO

Share


Historia de la educación - anuario

On-line version ISSN 2313-9277

Abstract

PEREIRAPERES, Cristiane  and  FURTADO, Alessandra Cristina. História das instituições escolares indígenas: as escolas da reserva indígena de Dourados (MT) na primeira metade do século XX. Hist. educ. anu. [online]. 2017, vol.18, n.2, pp.1-10. ISSN 2313-9277.

Este artigo tem como objetivo analisar o processo de criação e consolidação das escolas indígenas instaladas na primeira metade do século XX, a saber, a «escola da missão» (Escola Primária General Rondon), e a «escola do Posto» (Escola Francisco Ibiapina), pelos professores missionários na Reserva Indígena de Dourados (RID), no Sul de Mato Grosso, bem como investigar como era o ensino nestes estabelecimentos no período. Para tanto, foi necessário recorrer a uma bibliografia ligada à educação indígena, à hist ória da educação, à história de Mato Grosso e, mais especificamente, à história de Dourados e região, entre outras. E, recorrer, também, as fontes de pesquisa, como os documentos oficiais do Posto Indígena Francisco Horta e da Missão Indígena Evangélica Caiuá, disponíveis nos arquivos do Museu do Índio no Rio de Janeiro e no Centro de Documentação Regional da Universidade Federal da Grande Dourados . Neste trabalho, foi possível constatar que as escolas indígenas pesquisadas estiveram ligadas a Missão Caiuá, que tinha confissão protestante e buscava «civilizar», integrar e evangelizar as etnias indígenas por meio de estratégias escolares e religiosas que priorizaram um ensino que negava e desvalorizava a cultura indígena, impondo uma cultura não indígena como única e desenvolvida. Essas estratégias de escolarização foram justificadas por meio de argumentos coloniais, de que os indígenas eram atrasados e não praticavam a agricultura. Contudo, os indígenas, diante da política de «civilização», evangelização e in tegração do projeto de nacionalidade dos não indígenas, souberam a seu modo étnico e cultural, negar, assimilar e/ou participar das estratégias de escolarização utilizadas, afirmando a sua identidade, que sofreram transformações com as relações que foram s endo estabelecidas.

Keywords : Escolas Indígenas; Reserva Indígena de Dourados; Missão Caiuá; protestantismo.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License